Quem somos

A Patuá nasce em 2009, durante uma conversa entre amigos entusiastas do desporto. Nasce com a proposta de difundir a ideia de que a prática do desporto equilibra, aproxima as pessoas e ajuda na conquista dos desafios que a vida impõe. Acreditamos que a prática de desporto deve ser uma actividade agradável e prazenteira. Para tal, aquilo que vestimos deverá promover o conforto e aumentar a auto-estima. É também importante gostarmos daquilo que o espelho nos mostra!

Os nossos modelos

Os modelos da Patuá são criados pensando na elegância, no conforto, na versatilidade (com poucas peças, poderá produzir vários conjuntos diferentes) e na qualidade da matéria-prima. Diariamente os nossos clientes inspiram-nos pois fazem do desporto uma escolha capaz de definir a sua rotina, suas amizades e a sua vida. E é como eles que nós também, tentamos superar-nos sempre, inovando na busca constante da satisfação e do bem-estar.

O que é um Patuá?

O patuá é um objeto confecionado para trazer sorte. Diferente do talismã (que é comprado pronto), o patuá deve ser confecionado pela própria pessoa que pretende usá-lo.. Na confeção do seu patuá, a pessoa canaliza os seus desejos e toda a sua energia positiva que ficará armazenada no patuá, que vai atuar como um imã para atrair coisas boas e para manter afastado o mau-olhado e o azar.

Como fazer o Patuá?

Cada patuá tem um poder e uma finalidade, mas o ritual para a sua confeção exige sempre o mesmo tipo de trabalho:

  • Fazer um saquinho de pano;
  • Colocar “ingredientes mágicos” no seu interior;
  • Coser o saquinho com uma linha de uma determinada cor para fechá-lo e assim, concentrar a energia ali dentro.

Cor do saquinho

A cor do saquinho e da linha e aquilo que vais colocar dentro do seu patuá vai depender do motivo que o levou a confecioná-lo:

  • Branco – traz paz, amor e sorte;
  • Vermelho – relacionado com afetividade e sexualidade;
  • Verde – relacionado com as conquistas;
  • Preto – protegem-na contra os feitiços, bruxarias e maus-olhados.

Cor da linha

  • Os patuás brancos e verdes devem ser sempre cosidos com linha branca;
  • Os patuás castanhos, vermelho, azul e laranja devem ser cosidos com linhas da cor do tecido;
  • Podemos às vezes trocar as cores das linhas, mas atenção, nunca cosa um patuá preto com uma linha vermelha pois poderá atrair maus fluidos para a sua vida, já que estas duas cores juntas produzem um ciclo de azar dentro do patuá, anulando todas as boas energias da sua fé e dos ingredientes que colocou ali dentro.

Os ingredientes

  • Raminhos de arruda, guiné ou alecrim triturados – são plantas da sorte; também ajudam a abrir caminhos;
  • Escritas: coloque o nome da pessoa amada escrita em um papel, dobre-o e coloque dentro do patuá azul (amor) ou verde (conquista). Pode colocar também raminhos triturados de arruda, alecrim ou guiné;
  • Moedas e notas colocadas dentro de um patuá pode atrair mais sorte nas finanças;
  • Pedrinhas de sal afasta os maus espíritos e ajuda a abrir caminhos; é capaz de neutralizar as energias negativas que lançam contra a sua vida;

Todo indivíduo tem um pouco de misticismo dentro de sí. Na hora da aflição, agarrámo-nos àquilo em que acreditamos, ou não, pelo sim, pelo não … Por isso, pegue na linha e na agulha e faça aquele patuá que o(a) vai encher de força e empurra-lo(a) de encontro aos seus objetivos. Mas não se esqueça: ele deve estar sempre perto de sí.